quarta-feira, 5 de maio de 2010

Lidar com a morte do seu animal


A esperança de vida dos animais é bastante mais curta que a dos seres humanos. É quase uma certeza que vamos ter de enfrentar a morte do nosso animal. Desde que ele entra nas nossas vidas, vamos evitando pensar nesse medo, até que um dia o temido acontece. E o nosso companheiro de brincadeiras, que nos fez sorrir naqueles momentos em que mais nada correu bem, deixa de estar entre nós.


Não-aceitação e choque

A negação pode ocorrer quando animal está gravemente doente. O dono tem dificuldade em aceitar que a situação é irreversível e agarra-se a esperanças infundadas. Quando o animal morre entra em choque e não consegue perceber que o animal já não está vivo.


Culpa
A culpa é um sentimento frequente nos casos de morte. Surge a dúvida se alguma das decisões que se tomaram ou não, precipitaram ou poderiam evitar o sucedido: “Se tivesse passado mais tempo com ele”, “se o tivesse levado ao veterinário mais cedo”, “se tivesse consultado mais opiniões profissionais”, “se não o tivesse deixado sem trela”, “se não tivesse decidido operar”. A culpa que o dono sente em relação à morte do seu animal é exacerbada porque o animal está dependente inteiramente do dono e é ele que toma as decisões determinantes na vida do animal. Assim o dono sente que é o responsável pela morte do animal.

Nas situações em que a eutanásia foi colocada como opção, o dono pode sentir-se culpado, quer por ter terminado o sofrimento do animal, quer por ter insistido no tratamento.


Raiva

Sentir raiva ou ficar zangado é uma fase normal do luto. A raiva pode ser dirigida para diversas direcções. O dono pode sentir raiva do animal porque o abandonou, do resto da família, do vizinho porque nunca gostou do seu animal, do veterinário, da sociedade em geral ou até de Deus. A raiva é completamente irracional implicando que na maioria das vezes seja injusta.


Tristeza

Nesta fase o dono sente-se triste por ter perdido o seu amigo. Pode ajudar falar com outras pessoas que passaram pelo mesmo.

Se esta fase se prolongar ou se aprofundar em demasia pode conduzir a uma depressão que requer acompanhamento médico.

Oh! Era só um animal…

As pessoas que não têm animais, podem não entender o sofrimento que a morte do ente querido de 4 patas pode trazer. Por vezes ouvem-se observações: “oh, era só um animal”.

Os donos têm o direito de sofrer com a morte do seu animal. A opinião do vizinho ou de colega de trabalho não deve interferir no seu direito de sofrer pela perda. Se tem vontade chore. Procure o apoio de pessoas que o compreendam ou que já tenham passado por situações similares. Você tem todo o direito de sofrer por aquele “só um animal” que o recebeu sempre contente, que nunca o criticou, que lhe lambeu as mãos depois de um dia difícil.


Aceitação

A recuperação passa pela aceitação da morte. Aconteceu e não temos o poder de alterar o sucedido. Implica encarar a vida tal como ela é, e seguir em frente.

Seguir em frente não implica esquecer o seu animal. Não necessita eliminar as fotografias do animal, mas também não deve manter indefinidamente o cantinho dele como se ele fosse voltar. Arrumar as “ideias” ajuda a ultrapassar esta fase. Separe as coisas dele que lhe vão dar prazer em rever e recordar. Arrume ou dê tudo o resto que não necessite.

Pode doar algum dinheiro a instituições de apoio a animais abandonados, apadrinhar um animal ou qualquer outra coisa que faça sentido para si. Fazer algo de positivo faz com que as pessoas se sintam melhor com elas próprias.

O tempo é o melhor remédio e cura tudo. A dor vai diminuindo e progressivamente vai recordar os bons momentos e não a morte.


Estas fases podem não se suceder e o dono pode saltar entre as várias fases. Podendo ainda não experimentar todas estas etapas, passar muito tempo numa fase e pouquíssimo noutra. A forma como se lida com a morte de um ente querido difere de indivíduo para indivíduo.


A recuperação terá de partir da própria pessoa e não de pressões externas. Não deixando de ser importante o apoio de amigos e familiares.


Novo animal

Os animais são insubstituíveis e o animal que arranjar nunca será igual ao anterior. Mas quando chegar à fase de recuperação pode pensar em ter um novo animal. Se gosta de animais não deve privar-se dos bons momentos que poderão passar juntos só para evitar o sofrimento que a perda lhe trouxe. A vida sem momentos bons e sem momentos menos bons não é uma vida plena. Mas não se precipite. Toda a família deve querer um novo membro e estar disponível para as tarefas que um cachorro/gatinho ainda não educado implicam.

64 comentários:

  1. Oi, adorei !
    Eu queria saber, como os cachorros lidam com a morte das suas parceiras. A minha cadela morreu ontem, e o meu cachorro, é o que está sentindo mais a sua perda, eu queria saber como eu faço para acelerar esse processo de adaptação, eu não queria por outra cadela no lugar da Julie, parece que eu vou estar substituindo-a. Me ajude ?
    Me responda por email.
    Paulamedeiros_01@hotmail.com
    :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por escrever para mim... me ajudou bastante. bj, Leticia

      Excluir
    2. ME CULPO PELO MORTE DO MEU ANIMAL UMA CADELA, ESTOU ANGUSTIADO E QUASE NO DESESPERO, PRECISO DE AJUDA E NAO TENHO A QUE RECORRE POR FAVOR ME AJUDEM QUE PODER

      Excluir
    3. Descobri hoje que o meu gatinho de 10 meses foi atropelado e encontrado morto. Já tinha passado por isto e não aguento passar outra vez.

      Excluir
    4. Ontem perdi meu gatinho de 8 meses..imagino sua dor, tenha fé em Deus !

      Excluir
    5. Atropelei minha gatinha de poucos meses e estou em pânico! De forma alguma queria que isso acontecesse, vi ela me seguindo quando entrei no carro, mas imaginei que ela tinha ficado afastada, mas o pior veio a acontecer, jamais esperava matar minha própria gatinha. Podem me ajudar, por favor?

      Excluir
  2. Está sendo muito bom me deparar com este texto, pois minha fillhinha Suzy(poodle) de 14 anos faleceu há 4 dias e estou com uma tristeza profunda. Estou com raiva e culpa que se torna pior pelo fato de eu ser enfermeira e achar que deveria ter tomado providências mais cedo para que ela não ficasse tão doente. Tenho outras 2 poodles idosas inclusive uma que é filha dela. Elas estão me confortando muito porém, me deparo com o sentimento de medo pois sei que passarei por tudo isso de novo.
    Gostaria de conversar com alguém que está passando ou passou por isso para poder extravasar a minha dor, que literalmente dói no corpo e na alma.
    Obrigada a todos pela atenção.


    Kátia. (katiamdias@yahoo.com.br)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kátia. Me chamo Cristiane. Também perdi minha poodle de 13 anos a 3 semanas.. já emagreci quase 5 kilos, é muito difícil.. só sinto tristeza, não tenho fome, não consigo aceitar... me compartilho de sua dor... os poodles são cães maravilhosos e carinhosos.. Um forte abraço querida! cristiane_inlove@hotmail.com

      Excluir
  3. Gostei muito do texto. Perdi minha chow chow anteontem e estou muito mal. As pessoas não entendem, só porque era um cachorro...para mim não era apenas um cachorro. Ela era tudo para mim. minha filha, minha companheira! Foi muito bom ler o texto, ver que outras pessoas sentem o mesmo que eu ao perder um animal querido. O texto de certa forma me confortou um pouco. obrigada! Patrícia (patriciaaurora71@gmail.com)

    ResponderExcluir
  4. Muito lindo o texto...

    Perdi o meu cachorrinho Nick (poodle) há 3 dias... Ele tinha sete anos...

    Estou me sentindo muito triste, como se tivesse uma "ferida" no meu coração que nunca vai sarar... Sinto muito sua falta, pois ele era o meu companheiro, meu melhor amigo, o único que me entendia e que ficava ao meu lado em casa quando meus pais saiam para trabalhar... Recebi dele um amor imensurável e quando ele se foi, parte do meu coração foi com ele...

    Ter lido esse texto e perceber que existem outras pessoas que também sofrem pela perda do seu melhor amigo, de certa forma, me fez bem... porque o pior de tudo é que existem pessoas que não acreditam na dor pela perda de um animal...

    :'(

    ResponderExcluir
  5. Estou arrasada! A minha amiga, companheira, parceira se foi...
    Era uma coocker caramelo lindíssima!!!!!
    Descobrimos que tinha câncer, fez uma cirurgia e depois fizemos
    quimio! Mas não teve jeito, entre a descoberta e a morte foram
    15 dias.
    Gente não estou agüentando, estou de licença do meu trabalho
    e estou a base de calmante. Será que essa dor passa??
    Um forte abraço. Tatiana (tatigg@gmail.com)

    ResponderExcluir
  6. Hoje, dia 03 de Março, as 11:30 ENVENENADO EM CASA, acabará de perdeu meu Pinther, meu companheirasso, desde a perda do meu pai, foi o Dodi que ficou comigo desde então, um ano e sete meses, hoje o silêncio impera em mim. Não estou sofrendo, acho que a ficha não caiu, assim como agora, estou esperando ele voltar das andanças pelo quarteirão...
    Espero que São Francisco de Assim, guarde todos aquelas animais que estão abandonados, enfermos...
    Meu dodi, meu sorriso de cada dia!

    ResponderExcluir
  7. Faz 3 meses que a minha querida menina me deixou. A dor é muita, a saudade aperta e não consigo ultrapassar esse momento em que tive de decidir por um fim na vida dela. O texto é muito bom, pois realmente descreve as fases todas do luto, e reconforta sobretudo saber que exite gente que pensa e sofre como eu por um animal. Os dias passam, mas a dor não diminui, até pelo contrário. Sei que não sou a mesma pessoa e nunca mais voltarei a ser. Perdi a minha alegria e parece que a minha vida parou, pois não tenho vontade de fazer nada. Perdi a minha companheira de sempre....
    Doi muito, mesmo muito.

    ResponderExcluir
  8. Amigos, tive uma experiência dolorosa ano passado, assim como a de todos vocês... Em 29 de janeiro de 2010 perdi meu fiel companheiro Bob. Um poodle que tinha 14 anos. Ele sofria de deficiência cardíaca e fizemos de absolutamente tudo para salvá-lo ou para tentar prolongar sua sobrevida. Foram longas horas acordadas (eu e minha irmã) pelas madrugadas, para dar a ele todos os remédios necessários. Muitos exames foram feitos e as visitas ao hospital pareciam intermináveis. Deixamos de fazer praticamente tudo para cuidar dele. Passei a dormir no colchão no chão, para não exigir dele qualquer esforço, uma vez que ele dormia comigo em minha cama. Tudo foi feito. Porém, infelizmente, não houve mais jeito e ele se foi...

    Chorei muito e passei por praticamente todas as fases descritas no texto acima. Me rebelei, sofri horrores e minha vida ficou completamente desestruturada. Passei semanas na cama, sem querer fazer nada. Mas, o tempo foi passando, passando, passando... A dor foi sendo substituída pela saudade e pelas boas lembranças. E o sentimento de culpa e tristeza foram sendo substituídos pela sensação de "tarefa cumprida". Afinal, não cabe a nós seres humanos a decisão do momento de partida. Não temos esse poder. E tive finalmente a conscientização de que a "perda" é um mal do qual não podemos fugir. Vislumbrei depois de meses e meses que a vidinha dele não estava em minhas mãos e sim nas mãos de Deus.

    Quando a dor minimizou e pude perceber as coisas ao meu redor com um pouco mais de clareza, me dei conta de quantos "Bobinhos" existiam por aí, pelas ruas, precisando de um lar e de um pouco de carinho. E que eu poderia transformar minha tristeza em algo positivo, cuidando de um outro ser. E foi o que fiz. Em outubro de 2010 adotei outro cãozinho. Um Daschund de cinco anos de idade, que foi abandonado por seu dono anterior. Foi a melhor atitude que pude ter tomado na vida! Ele trouxe a luz e a alegria novamente para dentro dessa casa e me encheu de ternura e de esperança!

    Claro que não esqueci meu "Bob"! Isso jamais irá acontecer! Sinto imensas saudades de tudo o que vivemos juntos! Mas, vivendo essa experiência de adoção de um novo animalzinho após a perda de outro, pude constatar de que esta é, de fato, a melhor solução para a tristeza e para a dor de quem perde seu companheiro de quatro patas. Quando adotei o Tobias, voltei a sentir-me útil, o que me trouxe a sensação de prazer e alegria de volta.

    Portanto, amigos, daqui a alguns meses, quando sentirem-se um pouquinho mais fortes, sugiro que olhem para os lados e pensem quantos bichinhos estão por aí nas ruas, sofrendo, passando frio e fome, precisando do seu colinho e dos seus carinhos... Não percam tempo sofrendo mais do que o necessário! Adotem novos filhos!

    Um abraço a todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito linda a sua história! me confortou bastante! Na verdade é um pouco parecida com a minha... nunca tive cachorro áté que ganhamos um york mudei para o interior e ele ficou com minha mãe... para suprir a saudades que sentia dele me apeguei a uma cachorinha de rua que ficava ao redor de minha casa, até o dia que um caroçinho começou a crescer no pescoço dela... trouxe ela pra casa e comecei a tratar com quimio e uito carinho ... mas a doença (linfoma) já devia estar muito avançada e ela se foi ... chamava carinhosamente de Menina... ela era forte e muito fofa... sint muito a falta dela ...mas quando a dor passar quem sabe repito a ação apesar de ainda estar com a sensação de preferir evitar o sofrimento... quem quiser se corresponder comigo envie e-mail para lelastri@hotmail.com, é sempre bom uma palavra amiga nestas horas...conforta... ela se foi a 3 semanas e tudo aina lembra ela onde quer que e olhe...

      Excluir
  9. Perdi o meu gato hoje! Não sei que fazer...acho que lhe devia ter dado mais atenção, mais carinho, tudo! Ele tinha uns aninhos, não morreu de velhice, morreu de algo, não se sabe bem o que! Só choro..... :(
    Sara...

    ResponderExcluir
  10. aida nao estou pronta para a morte do meu cachorro ela esta muito duente ja fazez uns 4 dias eu nao parei de chorar depois deses 4 dias eu nao sei o que fazer pois ela tem

    canser de mama
    infequição nos ouvidos direito e no ouvido esquerdo
    e infecsao nos dois olhos
    e tem cataratas no olho esquerdo
    e as 2 pernas de tras estao travadas

    eu nao sei como voume lhe dar com a morte dela
    nao sei o que faze

    ResponderExcluir
  11. Tinha uma gatinha linda, morreu ontem triada numa gaveta, devo lhe ter partido o pescoço ao puxar a gaveta para fora ,sinto-me tao mal.
    Eu nao me consigo conformar porque foi uma morte tao estupida.a minha cabeça esta sempre a pensar e se... e se...
    só me apetece chorar e gritar, nao estou a conseguir lidar com a situação, ela era a minha menina.o pior disto tudo é que eu tinha tanto cuidado com ela , mas tanto e ela morre me assim.meu marido dis vou arranjar outro igual a ela, mas igual a ela não há.

    ResponderExcluir
  12. a MINHA BEBE ESTÁ NO VETERINARIO, ela tem problema na coluna e é paraplegica, eu me sinto só, confusa e desesperada, é a segunda vez e eu nn sei se suporto, eu tenho 13 e a minha bebe violetinha ( 5) eu pensei em suicidio, eu n consigo, isso me trava no coração..

    ResponderExcluir
  13. Obrigada .. fiquei um pouco melhore depois de ler isso, justo hj q ele foi morrer,pq nao dei mais antençao pra ele ? T^T Só ontem fui dar atençao,e hj ele morre , q droga

    ResponderExcluir
  14. Perdi minha filhinha ontem, o nome dela era Ayra, era vira-lata,tava pra fazer 6 meses, era tão linda, tão amavel, era a minha bichinha, era assim que eu gostava de chamar ela! Ai meu Deus, que dor horrivel, desde ontem to tomando antidepressivo, gente, sem mentira nenhuma, ela tava sendo a minha unica alegria ultimamente, eu ja tive depressao a um tempo atras, achei que tava curada, mas nao, isso desencadeou tanta coisa dentro de mim, voltou tudo denovo. Perdi minha companheira das noites, das caminhadas, das brincadeiras. Ta muito dificil. Eu sei que isso é um pecado terrivel, mas eu sinto uma raiva imensa de Deus, por ter tirado a minha unica alegria. Eu sei que o poste é antigo e pode ser que ninguem leia oque eu escrevi, mas pelo menos assim eu pude desabafar, não aguento mais chorar, to chorando direto desde Sexta-Feira, que foi o dia que ela piorou, passei a noite toda em claro cuidando dela, ajudando ela,e quando foi 10:00 da manha de Sabado ela moreu, eu via nos olhinhos dela que ela ja tava se despedindo, ate me sinto um pouco culpada, acho que ela segurou a morte por toda a noite por causa minha, por eu ter ficado na volta dela, me sinto culpada por que acho que fiz ela sofrer mais ainda, mas eu nao me arrependo, dei tanto carinho, beijei tanto ela nesses ultimos momentos. To mal gente, muito mal mesmo, tenho medo disso, não consigo olhar nem pro potinho de comida dela! A dor que to sentindo é horrivel.

    ResponderExcluir
  15. Ontem ás 19:50 hs minha Millie, uma York de 9 anos se foi ...Tudo começou há uma semana qdo ela comeu umas folhas de planta tóxica (não é a Comigo Ninguém pode). Começou com vômitos e diarréia. Medicada contra a intoxicação passei a semana dando papinha de bebes, gatorade , sorvete,e tudo mais que ela gostava para não desidratar. No domingo ela começou a sangrar pelo nariz e passei a noite limpando seu nariz e aplicando soro para melhorar a respiração. Estava amuada, não conseguia andar e eu a levava ao quintal no colo para ela fazer suas necessidades. Ela fazia e olhava para mim pedindo que lhe pegasse novamente. Ela falava comigo. Na segunda pela manhã corri na clinica veterinária e lá foi constatado que com a intoxicação ela perdeu sua imunidade e isso fez com que aparecesse a doença~do Carrapato. Fiquei na clinica a manhã toda com a Mimi no soro..ela tão boazinha...entendia tudo o que lhe pediam para fazer. Ela melhorou e retornou para casa. Durante á tarde ela desmaiou , ficou inerte e corremos novamente para a clinica. Entrou no soro novamente, teve uma convulsão e levamos para casa com soro e ela dormindo..aguardando..aqui onde moro não possui hospital de animais. Em casa ontem, arrumei o soro, coloquei-a deitada confortável e quentinha . Ela dormia a base de diazepan. Cheguei perto dela e disse: Mi..a mamãe esta aqui com vc. Ela abriu os olhinhos...olhou para mim e fechou de novo. A respiração estava forte e estranha. Saí para comprar fraldas para ela passar a noite mais confortável. Qdo voltei, estava limpando ela e neste momento ela se contorceu e deu tres longos suspiros...no terceiro parou de respirar. Entrei em Pãnico. Fiz massagem cardíaca , peguei meu estetoscópio, chamei meu esposo , tentei auscultar o batimento..nada...comecei a chorar...o pior foi o momento de prepará-la para enterrar meu amorzinho. Coloquei sua xuxinha preferida, a roupinha rosa , a fralda, e a enrrolei no seu cobertorzinho feito um bebe. Eu e meu marido fomos enterra-la com todos os seus pertences numa fazenda próxima. Foi o momento mais triste até o momento da minha vida. Solidão, vazio, dor, algo que não se sabe qdo nem como vai acabar. estou chorando muito. Lágrimas e lágrimas e uma tristeza diferente que até agora não consegui definir. Estou a todo momento procurando por ela. Ficar em casa esta horrivel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo perfeitamente sua dor; estou passando por isso, perdi minha beagle dia 02/11/2013, e sinto um sofrimento que parece que não vai acabar....Ela já tinha 13 anos, mas parecia tão bem, foi de uma hora pra outra....rompeu um grande tumor em seu baço;mesmo sendo informada que era um tumor assintomático,que eu não teria como saber que ele estava crescendo dentro dela já que ela não sentia nada, mesmo tendo sido atendida a tempo pois percebi logo os sintomas do rompimento do tumor, mesmo tendo sido atendida num ótimo hospital veterinário, mesmo....mesmo assim não consigo me conformar...Dói na vê-la no cantinho dela, dói não sentir aquele medo de ela latir de madrugada, de não tê-la virando o latão de lixo, roubando comida, pegando as roupas no cesto de roupas sujas para morde-las ou fazer-me correr atrás dela....tenho outros 3 cães que também amo muito, mas ela é única....me dava tanto trabalho....temo que essa dor nunca passe....

      Excluir
  16. O nome do cachorro era Bhetovem ele morreu de velhice tinha 17 anos ele estava no hospital ligado no hoxigenio mas não tinha jeito com ou sem o hoxigênio ele só iria mudar a data de morte dele ele estava ja morrendo,então decidi sacrifica-lo para poupar-lhe de mais sofrimento.
    Ele foi enterrado no meu quintal.Ele faz tanta falta ele me chamava para ir dormir a noite e muita outras coisas.Hoje eu sinto como se ele estivesse latindo em algum lugar da minha mente ou do mundo sozinho na imencidão do mundo escuro e frio.

    Adeus Bhetovem...

    ResponderExcluir
  17. Eu tenho um gatinho que se chama Watson. Ele é bem velhinho, já tem 10, 11 anos. Ele cresceu junto comigo. Lembro de ter pegado ele quando ele era pequeninho todo cheio de pulguinhas. Minha mãe decidiu colocar esse nome porque tínhamos um cachorro que se chamava Sherlock. Enfim, O Sherlock se foi, e depois dele já tivemos vários cachorros. E em todas as "mudanças" que eu tive que enfrentar, o Watson estava ali do meu lado.
    Ele sempre teve uma vida desregrada, sempre foi muito teimoso e muito marrento. Passava dias fora de casa, andando atrás das gatas nos telhados.
    Mas o meu princeso é forte. Ele é muito forte. Ele já passou por coisas que outros animais não aguentariam... Ele já foi atropelado, já caiu do guarda roupa, já ficou quase uma semana caído no fundo de uma das casas da vizinhança, já teve uma ferida na orelha que, por ele ser tão marrento e teimoso, fugiu de casa por 3 dias, e quando voltou estava totalmente irreconhecível, todo sujo, com um buraco enorme atrás da orelha cheio de bichos, com a bochecha infeccionada.. enfim. Ele já passou por muita coisa.
    Agora nos últimos meses, ele desenvolveu uma doença renal. Comum em gatos da raça dele. Em que ele não conseguia fazer xixi.
    Da primeira vez que a doença atacou, conseguimos "dribá-la". Com a sonda e com uma ração especial conseguimos fazer com que ele se recuperasse. Mas agora, acho que não conseguiremos dribá-la de novo. Dessa vez ele está com insuficiência renal. O rim dele já não funciona. E não há o que se fazer.
    A veterinária disse que ele pode responder ao tratamento e a medicação, mas pelo fato dele ser muito velhinho, será muito difícil isso acontecer.
    Já faz quase 1 mês que ele está doentinho. E eu não sei o que fazer. A veterinária já deu a opção de sacrificá-lo para não sofrer mais. Mas eu ainda tenho esperança que ele vai melhorar... Ele sempre melhorou de tudo. Sempre que eu achava que ele ia morrer, ele me surpreendia. Sempre melhorava e voltava a ser o Watson marrento e teimoso de sempre. Só que agora, alguma coisa me diz que dessa vez ele não vai melhorar. Alguma me diz que ele não vai nem voltar pra casa. Não vai nem se despedir dos vizinhos.
    Engraçado que mesmo quem nunca viu ele sabe quem ele é. Eu sempre fiz questão de dizer pra todos que eu conheço que eu tinha um gato chamado Watson. E em todas as minhas redes sociais tem milhares de fotos dele sozinho ou dele comigo.
    Eu sinceramente não sei como vai ser depois que ele partir. Faz tanto tempo que ele tá comigo que eu não sei como vai ser minha rotina sem o meu bebezinho.
    E pensar que eu já passei por isso. Uma vez, meu amigo disse que tinha um gato atropelado na frente da minha casa, e que era o Watson. Eu sai desesperada e fui ver, e logo quando abri o portão já percebi que tinha um gato esborrachado no chão. O gato estava irreconhecível, todo amassado, mas eu tinha certeza de que era o Watson. Fiquei desesperada, chorava sem parar. Nesse dia, eu estava em casa sozinha, e ainda era criança... tinha uns 12, 13 anos. Minha vizinha foi lá ver o gato no chão, e mesmo ela dizendo que não era o Watson eu teimava em dizer que era rs. Por fim, eu entrei em casa pra ligar pra minha mãe, quando eu sai de novo pra rua, olha o Watson descendo o muro kkkkkkkk nossa, aquele momento foi um dos mais felizes da minha vida!
    Mas dessa vez, eu sinto que vai ser diferente. Meu princeso infelizmente não vai melhorar, e eu vou ter que tomar a decisão de sacrificá-lo pra não prolongar mais o seu sofrimento.
    Estou digitando isso aos prantos, esse é um dos momentos que eu mais temia na vida. Mas infelizmente chegou a hora do meu bebezinho partir.
    Esse texto me consolou, fico feliz por saber que existe outras pessoas que passaram ou passam por essa mesma situação!
    Obg, e meus sentimentos á quem perdeu seus bichinhos recentemente.

    ResponderExcluir
  18. Ontem foi o pior dia da minha vida, tivemos que sacrificar a minha bb , pois ela estava sofrendo muito e eu não ia mais aguentar ver ela daquele jeito. Ainda não chorei desesperadamente , não sei por que, acho que não caiu a ficha, ah sei la, ta um vazio tão grande, é muito ruim saber que vou chegar em casa e ela não vai mais estar la. Rezei muito pra DEUS , pra ela ir sozinha no tempo dela , mais não dava mais para esperar. Que dor horrivel, parece que nunca vai acabar. Nunca vou esquece-la e ela sabe disso, irei ama-la eternamente Pitty.
    Adorei o texto e as histórias que li, admiro mt quem ama os animais assim como eu.
    Meu e-mail anaclara.abreu95@hotmail.com

    ResponderExcluir
  19. Obrigada pelo texto. Perdi meu gato há tres dias. Ele estava com cinco anos e meio. Sempre foi mto dengoso e carinhoso. Moro em um condomínio de casa e eles sempre ficaram tranquilos para passear por aqui. Mas o tontinho. Acho q se escondeu no motor... depois d alguns metros atropelei e vi pelo retrovisor... como está sendo difícil lembrar desta cena. Sempre tive tanto cuidado qnd passava por qualquer animal na rua... mas justo o meu Tonzinho se foi de forma tão cruel. Ele faz tanta falta... trazia alegria pra casa com suas manhas e até ciúmes... era um doce... tds se apaixonavam. Realmente espero que eles também possom ir para o céu...

    ResponderExcluir
  20. No final do ano percebi que minha boxer de 9 anos andava muito triste,fiquei muito preocupada,levei no veterinário onde foi feito exame de sangue,estava tudo normal,só a imunidade que estava um pouco baixa,o veterinário receitou uma vitamina para animais idosos,e até ai estava tudo bem,mais eu sentia que ela não estava bem,acima do peso,e muito triste,eu olhava pra ela,e dentro do meu coração eu sentia que ela iria me deixar.As vezes eu saia andar com ela,mais se cansava muito fácil,e a gente logo voltava,comecei perceber que ela estava tendo dificuldade para fazer suas necessidades,tinha dificuldade em se abaixar,numa sexta-feira sai de casa e quando voltei,ela estava arrastando a perna esquerda fiquei desesperada,por estar gorda andava um pouco e parava,muito ofegante e ela era cardíaca tomava remédio todo dia,para o coração,na segunda-feira levei ao veterinário e ele passou um anti inflamatório e pediu para eu esperar se num período de 10 dias ela não melhorasse era para levar para fazer um raio-x,mais no mesmo dia voltei para casa e ela estava melhor ora,andava com as duas pernas quando forçava um pouco mancava,mais ela foi pular um degrau,e afetou a perna direita,dai ela gritava,gritava,sem para e não conseguia erguer a parte de trás,ficou muito agitada e com 37 quilos era dificil locomove-la passou a noite inteira acordada ofegante aquilo me doia muito,então na terça de manhã levei para fazer um raio-x e constatou um bico de papagaio na coluna,o veterinário disse que ela poderia melhor mais que seria um pouco demorado,voltei para casa e ela gritava,sem parar fiquei desesperada,a língua começou a ficar roxa não sabia o que fazer,então resolvi levar em outro veterinário,pois era muito difícil mexer com ela em casa,tinha medo de machucar ainda mais a coluna dela,pois havia passado a noite anterior inteira levando ela para fazer suas necessidades,eu já não tinha forças para carrega-la pois mesmo com a ajuda de alguém era difícil,pois tenho problema de coluna,então foi a pior coisa que fiz levei em outro veterinário e ele disse que tinha que deixa-la internada,pois no outro dia ele levaria ela para fazer ultrassom,pois achava que tinha mais algum problema além do problema na coluna.Com o coração partido e sem forças eu deixei minha Rania,lá,meu maior erro,no outro dia não queria ligar,lá por medo,mais 8:33 meu celular tocou,não queria atender,então me deram a notícia que Rania havia falecido,meu mundo desabou,fiquei sem chão o peso na minha consciência era sem fim,queria morrer,não acreditava,que minha princesa havia morrido sozinha,hoje dia 01/02/2014 fazem 16 dias que ela se foi,choro sem para,tenho um remorso sem fim,pra mim se ela estivesse em casa não teria morrido,só Deus sabe como está doendo,ela era minha companheira,muitas vezes deixei de ir em vários lugares para ficar com ela,virada do ano enquanto todos festavam na casa de parentes estava com ela pois tinha medo por ser cardíaca e tinha muito medo de fogos de artifício,e na hora que ela mais precisou de mim deixei ela morrer sozinha,como dói ,meu Deus se eu pudesse voltar o tempo,não sei o que fazer para essa dor e esse remorso passar,acho que nunca irá passar…

    ResponderExcluir
  21. o que eu faço meu gatinho de 2 meses morreu ontem e a mae dele esta muito triste

    ResponderExcluir
  22. Que DEUS de forças para todas as pessoas que perderam seus animais pois não é nada fácil.

    ResponderExcluir
  23. Estou passando por um período muito difícil e doloroso, perdi hoje meu cachorro, meu companheiro que eu tanto amava, to chorando muito só de lembrar dele, ele era muito feliz e infelizmente pegou cinomose e não teve jeito tivemos que sacrificar, mas estou muito abatida, é como se tivesse perdido alguém da família, porque pra mim ele era da família.

    ResponderExcluir
  24. Hoje perdi mej meu gato Miau q saudade ja estou ele era tão lindo como será os dias sem ele!

    ResponderExcluir
  25. Eu deveria ter vivido e agido como se todos os dias fossem o último. Ter amado mais. Sinto muito não ter estado de verdade com a minha gatinha Vênus de 12 anos. Eu a olhava sem enxerga-la. A amo demais, para sempre. Sua ida para o outro plano tirou um pedaço de mim. Amem seus animaizinhos como se aquele dia fosse o ultimo, com toda a força do mundo. Denise - São Paulo - Brasil.

    ResponderExcluir
  26. Segunda feira minha filhinha minha gatinha Bolinha se foi ela tinha 1 ano.
    Faz apenas dois dias que ela partiu, estou inconformada eu era muito apegada a Ela.
    Tinhamos tanta histórias, ela dormia na minha cama e quando eu demorava ela me chamava miando pra deitar logo e quando deitava ela dormia.
    Ai ela ficou doente fiz de tudo tudo foi em vão, na segunda ela só esperou eu acordar, tocar e falar com ela pra morrer, o pior que eu lembro a imagem dela sofrendo p morrer e eu não poderia ter feito nada :(..
    DOI muito como é difícil não aguentro de saudade e dor!!
    Jeniffer.

    ResponderExcluir
  27. Oi pessoal, perdir meu cachorro meu bob de apenas 04 meses, me sinto culpada, eu tratava me bob como adulto, saia pra caminhar com ele, passear, e ele era apenas um bb, ele teve cinomose, está doendo muito essa perda a mim e meu esposo era nosso filho, formos amados por ele, minha casa mais nunca vai ser a mesma, quando chego em casa que não vejo meu bob meu coração doi, e as lágrimas cai, meu eterno bob, ele era tudo para mim.
    Jessica Bruna. Arapiraca - al.

    ResponderExcluir
  28. Eu tive uma gatinha dos meus 14 anos até os 22... E como eu não sabia se era fêmea ou não eu coloquei o nome de Tico. Abandonaram ela e dois irmãozinhos ainda bebês na rua da minha casa, e minha mãe os pegou. Os irmãozinhos morreram logo, em questão de dias, mas ela que era a menorzinha sobreviveu a muita coisa. Era muito brava, adorava carinho mas não deixava a gente pegar no colo, era muito arisca com tudo... Então a gente sempre teve muitas dificuldades em levar ao veterinário, pra pegar e colocar na caixinha era um dilema demorado e sofrido pra ela que ficava com muito medo. Em 2013 descobrimos que ela tinha uma doença chamada complexo estomatite-gengivite que só dá em gatos, dei os remédios mas logo ela já tava bem então não preocupei mais... Eu queria aceitar que ela já tava ficando velhinha. Só que no final de 2013 e início de 2014 ela começou a ficar muito doente por conta dessa doença que não tem cura, mas como ela era um animalzinho muito independente eu fui percebendo os sinais de maneira muito demorada. Primeiro percebi que não estava se lambendo mais e os pêlos caindo, dificuldade de comer, e como a gente já havia levado no veterinário e eles disseram que não tinha cura, tentamos cuidar em casa... Dando o que ela conseguia comer, dando remédios que a gente achava que diminuiria a inflamação... Só que o tempo foi passando e ela piorou, e eu fiquei tipo numa inércia que até hoje me pergunto e me culpo todos os dias da minha vida porque não a levei no veterinário quando ela piorou. Ela estava magra, comendo pouco, e de janeiro de 2014 até agosto de 2014 eu não a levei no veterinário pra ajudá-la... sendo que a única pessoa que ela tinha no mundo era eu. Em agosto ela chegou um dia e tinha parado de comer totalmente, aí levei no hospital e mesmo fraca ela tentou fugir da caixinha. Ela estava em estado muito grave e depois que levei no veterinário ela conseguiu se recuperar, mas ficava 15 dias boa e depois recaía. Foi muito estressante pra ela ficar internando e voltando, tomando tantos remédios, até que em novembro optamos por sacrificá-la. Foi o dia mais difícil da minha vida e até hoje não descansei a minha mente por isso... Fico pensando que esse serzinho indefeso ficou de janeiro até agosto sofrendo e eu não a ajudei. Eu me preocupava, chorava, mas isso não adiantava nada pra ela. E em agosto quando ela piorou muito e eu levei no hospital já era tarde demais. O sofrimento dela durante esses meses me vem à mente em todo momento, eu não sei como eu vou superar isso, se eu fiz mal a uma criatura que esteve comigo durante tantos anos, em tantos momentos... E quando ela mais precisou eu não estive lá. Dói demais, eu só queria poder voltar no tempo e não ter sido uma pessoa tão ruim... Espero que minha gatinha me perdoe... Meu Tiquinho... Dói muito

    ResponderExcluir
  29. Tinha um gatinho bebe e sim pensei que a culpa era minha tal como dizia no texto pensei se eu nao tivesse ralhado se eu tivesse brincado mais ele podia estar comigo.Ele sem querer arranhome o dedo no dia anterior ao da sua morte e eu batilhe por isso fiquei ainda pior pensando que ele podia ter morrido por minha culpa mas nao ele apanhou uma doenca e morreu deitado ao meu lado a fazerme companhia como sempre fez e isso deixa-me ainda mais triste.

    ResponderExcluir
  30. GENTE ,NEM QUEIRAM IMAGINAR O QUE È TER UM SENTIMENTO DE CULPA. ATROPELEI UMA CADELINHA DE TRES MESES NA MINHA PROPRIA CASA.A HISTÓRIA COMEÇA ASSIM ,ONDE MORAMOS ,O QUINTAL É DE 3.200 METROS QUADRADOS,TEMOS CRIAÇÕES DE GALINHAS PEIXES,E PATOS. CRIAMOS POR PRAZER ,DANDO OPORTUNIDADE AOS SERES VIVOS, É UM MEIO DE APRENDERMOS COM ELES , O RESPEITO ,O PERDÃO, E O AMOR. TEMOS 10 CACHORRAS ATUALMENTE ,SENDO NOVE DELAS ADOTADAS
    EXISTINDO ATUALMENTE 4 FILHOTES DE TRES MESES E 5 ADUTAS. A FOFINHA NOME DADA À CACHORRINHA QUE ,ESTÁVA DEBAIXO DO CARRO, ERÁ O QUINTO FILHOTE .GENTE TANTO
    CUIDADO QUE TIVEMOS PRINCIPALMENTE NO INICIO QUANDO RETIRAMOS OS FILHOTE DE UM LOCAL ABANDONADO E ÀCOLHEMOS COM TANTO CARINHO E RESPEITO. VEIO A FATALIDADE. E SENSAÇÃO DE IMPOTÊNCIA ,E O PORQUE QUE NÃO VERIFIQUEI A PRESENÇA DELA OU DE OUTRO ANIMALZINHO DEBAIXO DO
    CARRO. É PRECISO ACONTECER PARA TERMOS MAIS ATENÇÃO COM OS INDEFESOS , SÃO IGUAIS A CRIANÇAS PEQUENAS. MAS O QUE ME CONSOLA A MIM E MINHA FAMILIA. É SABERMOS QUE ACOLHEMOS COM AMOR E RESPEITO, PRESERVAR A VIDA . ESTE CICLO ESTARÁ EM NOSSAS MENTE . FOFINHA ME PERDOE MINHA FALTA DE ATENÇÃO SUAS IRMÃZINHAS ESTÃO E SERÃO BEM TRATADAS . A VIDA CONTINUA ,........................................................................................................................................................................ATÉ.

    ResponderExcluir
  31. Tenho2 lindas gatinhas, quando vim para o Brasil trouxe um lindo gato srd, mas era lindo e muito diferente, ele estava com 4 aninhos tinha uma mancha com formato de um ♥ nas costas, me deixando.Sofri demais, no mesmo ano perdi minha avó, 1 ano depois peguei minha gatinha, ela teve duas filhotes pretinhas fiquei com as duas , ano passado uma pretinha se foi, fiquei demais.Fiquei com a mãe e uma filha(pretinha) Amo minhas gatas, mas sempre tive vontade de ter um amarelo tigrado, nesse domingo passado vi uma mulher que pede doação de rações, foi quando vi o amarelinho tigrado, foi amor a primeira vista, ele tinha no máximo 1 mês, e estava com diarréia e a orelha cheio de sujeira, eu dei banho nele, ele só queria ficar no meu colo, segunda -feira o levei ao veterinário, que me receitou uma loção para passar na orelhinha e vermifugo, na quinta ele ficou molinho, levei ele no veterinário, hoje sexta estou arrasada , pois em poucos eu o amei tanto, e em pouco tempo o perdi. Estava esperando pela alta dele hoje, e agora estou muiiiito preocupada com minha pretinha que começou a vomitar e esta com diarréia, não sei oque fazer.

    ResponderExcluir
  32. Perdi minha amada companheirinha sábado (14/11/15), devido ao problema de cardiopatia dilatada e bronquite. Ela devia ter em torno de 9 anos. Não sabemos bem ao certo a idade dela, pois fazia apenas 3 anos e dois meses que ela estava com a gente. Ela apareceu na minha casa em uma noite de temporal, apavorada, coitadinha. Logo dei um banho nela e deixei ela na minha casa naquela noite. No outro dia levei ela até a casa da minha mãe, pois como meu pátio não era bem fechado, era complicado deixar ela ali. Divulguei foto dela para tentar localizar os possíveis donos (como ela tinha os pontos de castração achei que era bem cuidada), mas não tive sucesso. Em menos de uma semana ela já havia conquistado o coração dos meus pais, irmãos, marido, cunhadas, enfim, de toda a família.
    Logo descobrimos seu problema cardíaco e começamos os tratamentos. Ocorre que nos últimos meses ela sofreu uma piora, e as visitas ao veterinário eram constantes. Na última semana tivemos de deixa-la no veterinário, onde passou 2 dias e 1 noite, e na terça feira ela foi para casa. Começou a tomar muitos remédios, mas parecia estar se recuperando. Sexta teve uma piora, e foi quando decidi conversar com ela (visto que ela sempre demonstrou nos entender). Liguei para a veterinária e ela sugeriu aumentar a frequencia de um dos remédios (ela teve edema pulmonar). A noite ela dormiu mal em função da falta de ar, e eu também não conseguia dormir. No sábado ela veio a óbito, em meus braços e nos braços do meu marido. Aquilo me cortou o coração pois ela acabou sofrendo, coisa que eu não queria que acontecesse. Sinto que eu sou culpada por sua morte. Eu estava com muito medo de eles informar a eutanásia como solução, pois sempre tive esperanças dela melhorar. Agora o "se" fica me encomodando... Se eu tivesse tomado providências antes? Se eu tivesse levado ela naquela noite? Se eu tivesse eutanasiado para ela não sofrer nada?
    Ela sempre nos trouxe muito amor, e demonstrava muita gratidão. Agora ela se foi e eu estou sentindo muito sua falta. Ela que sempre vinha me receber tão alegre. Ela que pulava no carro para passear, ou corria para perto da cama quando a chamavámos para dormir.
    Fiz muito por ela, pois ela sempre fez muito por mim. Mas sinto que deveria ter feito mais ainda.

    ResponderExcluir
  33. Há vinte dias perdi meu cachorrinho Luck. Ele mordeu um sapo e, embora tenha corrido para o veterinário, não conseguimos salvá-lo. Ficou um buraco imenso no peito. Temos mais quatro yorkshires como ele e uma outra mocinha que adotamos da rua e aí as pessoas não entendem o nosso sofrimento e justificam: "mas vocês têm mais 4 como ele!" Não! Ele era único. Temos outros 4 da mesma raça e uma loirinha linda, mas cada um tem seu jeitinho e seu espaço na sua vida e no nosso coração. Cada um tem sua característica. O Luck era o mais barulhento e o mais festeiro e bagunceiro da casa. Os outros são mais tranquilos. Ficou um silêncio insuportável! Uma tristeza sem fim e uma dor tamanha por ter acompanhado o sofrimento dele por uma hora sem poder fazer nada. Sinto-me culpada. Éramos todos irmãos e ele me demonstrava amor à todo tempo e eu não consegui protegê-lo... Que Deus me ajude a superar essa dor e suportar esse buraco no peito.

    ResponderExcluir
  34. Perdi a minha cachorra anteontem, me sinto culpada por não ouvir o pedido de socorro, ela smp dormia na varanda e quintal, o dia anterior ela passou bem, brincamos, estudei ao lado dela... se eu tivesse ouvido algo talvez pudesse ajudar... eramos grudadas, minha única amiga, 9 anos com ela, poderia ter sido mais 6, 7, 8... não consigo me conformar. Não aparentava estar doente, estava no peso, os pelos brilhosos, mas sinto que deveria leva-la mas vezes ao veterinário, ela tinha algo e não percebi ou foi envenenada por vizinhos. De qualquer forma tenho culpa, meu quarto é nos fundos e o ar faz mt barulho, eu deveria ter escutado a minha pretinha.

    ResponderExcluir
  35. Preciso de ajuda ... tinha uma gata e ela passou mal de sábado até a madrugada de domingo , não resistiu e morreu as 7 hr da manhã do domingo (12/06/2016) , minha cachorra acompanhou tudo junto comigo e com meu namorado, elas eram muito amigas e ficou muito triste , ela fica procurando ela e chorando toda hora , eu também estou muito triste e sempre choro, mas não sei o que fazer para minha cachorra se sentir melhor, ela emagreceu muito e ta triste ... 😭

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Barbie estou na mesma situação que vc. Meu gato amado morreu essa madrugada e sua irmã que veio com ele na adoção não para de miar e chamá-lo. Se conseguiu fazer algo compartilhe, por favor!

      Excluir
  36. Gente de Deus meu filhinho meu gatinho de sete meses fugiu de casa pela janela do banheiro a única que não tinha proteção de tela,
    ontem as 20 horas sem eu perceber 10 minutos depois minha vizinha veio me avisar que um gatinho parecido com o meu tinha sido atropelado,Sem acredita corri para ver e sem acredita tive a confirma são que era mesmo meu filhinho dês de então não paro de chorar estou desperta e muito triste e me sentido muito culpada,por favor cuidem de seus bichinhos protejam todas as janelas de suas casas e evite a dor que estou sentindo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não adianta, gatos são assim. Segurei a minha por um ano e meio e ela sempre achou um jeito de escapar. Foi atropelada na terça.

      Excluir
  37. meu gato , meu bebe morreu ontem eu estou sofrendo muito ai meu deus Traiz de volta o meu princeso eu nao vou consegui vive sem ele eu o amo muito era ele que sempre percebia que estava triste era ele que dormia comigo ele nao falava mas eu sei que tambem me amava . faz 1mes que a subrinha morreu e agora o meu Bebe . Oque meu deus eu fiz pra mereçe isso me doi muito saber que eu numca mas vou ver meu Bebe ������ deixa meu Deus eu fica com ele .

    ResponderExcluir
  38. Há 5 anos minha irmã ganhou do noivo uma gatinha persa,ainda filhotinha.Quando cheguei à noite em casa e vi um potinho de goiabada com água imaginei logo que havia um bichinho em casa. Quando olhei para debaixo da mesa e vi aquela coisinha peluda de lambendo meu primeiro instinto foi pegá-lá no colo e abraçá-lá e beijá-lá. Até então nunca tivemos bichos em casa porque nossos pais nunca permitiram. Sempre foi uma gatinha muito carinhosa e minha companheira
    Acabei me alegando mais até do que minha irmã que era a real dona dela. Sempre quando acordava lá vinha ela no quinta alisar a cabecinha nas minhas pernas e se esfregar. Dia 24 de outubro perdemos a nossa Mia. Ela começou a não querer se alimentar nem tomar água e perdeu peso rapidamente além de vomitar. Infelizmente percebemos tarde que ela precisava de ajuda. Foi diagnosticada insuficiência renal crônica.Uma doença muito com em gatos persas e que não tem cura. Foi muito triste vê-la morrer ali na sua frente e não poder fazer nada. Felizmente tivemos eu e minha irmã uma veterinária de plantão que esteve sempre do nosso lado e nos ajudou naquele momento de sofrimento. Foram 3 dias inteiros em que eu não parava de cchorar.Só o fato de não poder mais pegá-la no braço e abraçar e beijar,passear com ela no Jardim,encontrá-la deitada na minha cama,senti-la se alisando na minha perna para demonstrar o seu carinho me dói demais. Pelo fato de ter passado mais tempo com ela em casa,já que minha irmã ia à casa do noivo nos fins de semana minha dor talvez tenha sido maior. Era minha companheira. O consolo é que sei que demos todo carinho e amor para ela. Ela está lá enterrada num canteiro no quintal e pretendemos plantar flores no local onde ela está. Peço a todos que tenham um animal de estimação que dêem todo amor,carinho e atenção para eles porque eles nos amam gratuitamente sem esperar nada em troca. Eles nos fazem pessoas melhores do que podemos ser.

    ResponderExcluir
  39. Me identifiquei com todas as histórias !! Minha filha, companheirinha se foi !!! Após 10 anos ao meu lado, minha fiel amiga!! Que difícil meu Deus ! Não consigo esquecer a cena dela em meus braços !! Estou a base de remédio, mas o sentimento de culpa me consome!! Queria saber se isso demora a passar ? A saudade dói demais ! Sinto que estarei a traindo se arrumar outro cachorrinho ...

    ResponderExcluir
  40. Boa tarde. A minha gatinha faleceu ontem, sem razão aparente. Eu estou de rastos, só choro, não consigo comer nem dormir. Eu encontrei a abandonada e trouxe a para casa, cuidei dela como se fosse uma filha! No meu caso sofro porque sinto que estive com ela tão pouco tempo, nem um ano esteve aqui, eu pensava que íamos viver muitos, muitos anos felizes! Amava a tanto, não sei como hei de ultrapassar esse luto. É tão difícil. Força para todos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perdi o meu gato hoje. Mataram ele de madrugada, torturaram até a morte segundo relatos dos vizinhos, ainda colocaram ele em frente minha casa. Sinto tanta culpa, tá me corroendo por dentro , pois eu deixei ele do lado de fora, mas todos os dias ele volta , não deixei o buraco aberto para ele passar, sinto tanta culpa. Devia ter dado mais atenção, carinho, amor, mas não. Agora ele se foi, e minha consciência está mais que pesada.

      Excluir
  41. Perdi o gato de minha vida dia 27/01/17, ele tinha 7 anos, até hoje estou sofrendo a ausência, dele, me sinto culpada, em depressão sem vontade de fazer nada... as pessoas não entendem o meu luto e dizem que a vida tem que seguir eu sei, mas não consigo deixar de pensar no meu gato Pipe, meu amor, pensei que fosse ficar com ele pelo menos até os 12 anos...enfim a insuficiência renal venceu, depois da cirurgia ele não resistiu.. não me conformo em ter perdido o gato da minha vida, meu Lourinhã de olhos azuis, tão lindo, tão bonzinho...nunca vou amar outro gato como amei meu Pipe... dói demais esta perda...

    ResponderExcluir
  42. Perdi meu gatinho dia 20 envenenado pelo vizinho. Estou me sentindo tão culpada por deixar ele sair e ficar na lavanderia e estava passando por um momento complicado não dei tanta atenção neste começo de ano. Agora que acabou o curso é as coisas iam melhorar,Ele partiu. Na verdade eu não o mereci.💔

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perdi o meu gato hoje. Mataram ele de madrugada, torturaram até a morte segundo relatos dos vizinhos, ainda colocaram ele em frente minha casa. Sinto tanta culpa, tá me corroendo por dentro , pois eu deixei ele do lado de fora, mas todos os dias ele volta , não deixei o buraco aberto para ele passar, sinto tanta culpa. Devia ter dado mais atenção, carinho, amor, mas não. Agora ele se foi, e minha consciência está mais que pesada.

      Excluir
  43. minha ´bichinha`sao bernardo estava idosa depois de tanto tempo ela nao resistiu ,como sinto falta,ta um deserto onde ela andava!!!

    ResponderExcluir
  44. Meus queridos !! Vim compartilhar com vcs a dor q tbm estou sentindo de perder meu gatinho meu neguinho 😢morreu atropelado. .. me sinto super culpada dia 19 de de Junho, ainda não tem um mês.. .. Mas a dor q estou sentindo no meu coração, só vcs q tbm perderem seus companheiros me entendem abraços a tds e força. Obs: graças a Deus tenho mais um gato💙

    ResponderExcluir
  45. Incrível como uma criaturinha de quatro patinhas pode mexer tanto conosco em sua morte������������. Entendo o sofrimento de cada um de vcs�� Perdi minha bb ontem, 12/06/17. Por causa de um vizinho idt(que raiva), que pôs veneno pra minha bb. Não consigo parar de pensar nela, smp que voltava do colégio ele sempre vinha em minha direção e chorava de alegria quando eu chegava. Nossa como ela faz falta. Não entra na minha mente que nunca mais verei minha bolinha de pelo. Não consigo parar de pensar nas suas patinhas brancas tentando subir na minha cama������. Aí que dor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perdi o meu gato hoje. Mataram ele de madrugada, torturaram até a morte segundo relatos dos vizinhos, ainda colocaram ele em frente minha casa. Sinto tanta culpa, tá me corroendo por dentro , pois eu deixei ele do lado de fora, mas todos os dias ele volta , não deixei o buraco aberto para ele passar, sinto tanta culpa. Devia ter dado mais atenção, carinho, amor, mas não. Agora ele se foi, e minha consciência está mais que pesada.

      Excluir
  46. Eu perdi Xinha, era como uma filha pra mim! Eu deixava ela ir para rua e isso faz com que eu me culpe pelo resto de minha vida. Ela tinha apenas um ano. Chegou em casa do nada com a perna machucada, até que finalmente começamos e se tornar próximos, eu não ficava sem ela e ela só ficava sem mim. Não aguento mais tudo isso. Quero chorar até morrer. Faria tudo para ter minha melhor amiga de volta... Até morreria por ela! Minha saudade será eterna...

    ResponderExcluir
  47. A minha chow chow morreu esta madrugada atropelada! Não estou a enfrentar isto de cabeça erguida! Estou muito triste! Mesmo muito.....
    Era meia noite e qualquer coisa, fui levá-la a dar uma volta e para ela fazer as suas necessidades, pois também tinha acabado de comer... coloquei-lhe a trela, ela já sabia para onde haveria de ir, o elevador abrir e ela colocou-se logo lá dentro, estava tão feliz por ir lá fora, comigo!!!!!!!!
    Chegamos onde ela brinca sempre e tirei-lhe a trela como faço todos os dias!
    Ela é muito protetora! Da uma volta e vem logo a minha beira para ver se estou no sítio onde ela me deixou, mas hoje a coisa mais ruim aconteceu!
    Ela estava do outro lado , e tinha uns carros estacionados e eu não consegui vê-lá.... um carro estava a passar, ela ouvir um carro e vinha ver se eu estava bem e o carro atropelou-a!
    Sinto que a culpa foi toda minha! Eu deveria ter ido para a beira dela, eu deveria andar sempre com os olhos postos nela, eu deveria ter feito alguma coisa para conseguir evitar! A minha menina só tinha 4 meses! Mas era a minha menina!
    Chegava a casa e ela estava sentadinha a minha espera! Vinha logo a correr pra mim assim que abrir a porta, ela adorava abraçar-me e adorava brincar....
    a uma semana ela já saltava para cima da minha cama..... como estava a crescer.... e agora isto!
    Sinto um vazio muito grande em mim, sinto um silêncio muito grande em minha casa.....
    Imaginem que estou no quarto a escrever isto, é sinto que ela está a bronca lá fora com o seu boneco preferido!
    O pah.... sinto tanto a falta dela! Nem quero acreditar ������

    ResponderExcluir
  48. Hoje faz um mês e um dia..minha Manila (gatinha escaminha) se foi..me sinto tão triste e tão culpada...não sei se foi veneno...ou foi descuido por minha parte...pois nesse dia tinha colocado água sanitária em pote de molho...e como ela subia na pia..não sei se ela tomou...ela era terrível...curiosa...morreu com falta de ar...uma cena horrível...que se repete várias vezes na minha mente...foi tão rápido...o mais estranho é que nesse dia...ela brincou o tempo todo e derrepente aconteceu isso...eu e minha filha Camila choramos tanto...mas ainda doí tanto..peço perdão a Deus se fui eu a culpada e acho que poderia ter feito mais para que pudesse salvar a vida dela...que saudades..Deus me ajuda a suportar essa dor...já havia perdido meu Sutan (gatinho)...teve problema de infecção urinária...estava tratando e ele sumiu. .doeu também...graças a Deus tenho mais 4 gatinhas e 2 gatinhos...sendo um desses gatos é irmãos dos dois que já se foram...o resto são mãe e filhos (a)...no começo nem conseguia ficar perto deles..mas agora tá um pouco melhor...pois os amo também..mas ainda doí a perda...quero que passe logo...muita dor...tenho muitas lembranças boas...mas doí.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perdi o meu gato hoje. Mataram ele de madrugada, torturaram até a morte segundo relatos dos vizinhos, ainda colocaram ele em frente minha casa. Sinto tanta culpa, tá me corroendo por dentro , pois eu deixei ele do lado de fora, mas todos os dias ele volta , não deixei o buraco aberto para ele passar, sinto tanta culpa. Devia ter dado mais atenção, carinho, amor, mas não. Agora ele se foi, e minha consciência está mais que pesada.

      Excluir
  49. Acabei de atropelar meu lindo gatinho Lilo ou como minha esposa o apelidou Derek cherpan,tou muito mal. Foi no momento que estava entrando em casa com o carro e meus dois pequenos cachorros estavam nos recepcionando devem ter empurrado o meu Lilo para debaixo da roda do carro. Escutei o miado mas era tarde ele estava morrendo. Tentei tirar o carro para socorrer logo mas não tinha o que fazer.acho que não vou me perdoar. 😭😭😭😭😭😭😭😭 Tanta falta irei sentir do meu lindo Lilo. Tão companheiro. 😭😭😭😭

    ResponderExcluir